Como montar uma empresa de reciclagem de papel?

A reciclagem de papel é uma atividade industrial que diminui o consumo de recursos naturais e impede que este resíduo acumule em aterros sanitários, gerando renda no processo.

Aconselhável ler antes nossa introdução sobre "Como montar uma empresa de reciclagem"

A maior parte do papel destinado à reciclagem é gerado por atividades comerciais e industriais. Existem várias categorias de aparas - nome genérico dado aos resíduos de papel, industriais ou domésticos - classificados pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas de São Paulo e pela Associação Nacional dos Fabricantes de Papel e Celulose. Veja a lista clicando aqui.

Cada uma tem seu valor e separá-las eficientemente é um dos segredos do sucesso do negócio.

As aparas mais nobres são as "brancas de primeira", que não têm impressão ou qualquer tipo de revestimento, enquanto às aparas mistas, que são formadas pela mistura de vários tipos de papéis tem pouco valor comercial.

O que pode ou não ser reciclado?
Tecnicamente não existe material que não possa ser reciclado, o que ocorre é que a viabilidade econômica e a falta de vontade política reduzem os produtos que são efetivamente reciclados. De toda maneira é importante separar os papeis dos materiais proibitivos, como papel carbono, papel e papelão revestidos ou impregnados com substâncias impermeáveis à água, papel e papelão laminados, tratados ou revestidos com plásticos, betume ou camada metálica, colas a base de resinas sintéticas, fitas adesivas sintéticas.

Alguns processos produtivos:
- Papel ondulado
Também conhecido como corrugado, é usado basicamente em caixas para transporte de produtos para fábricas, depósitos, escritórios e residências.
Normalmente chamado de papelão, embora o termo não seja tecnicamente correto, este material tem uma camada intermediária de papel entre suas partes exteriores, disposta em ondulações, na forma de uma sanfona.

Processo:
Encaminhado pelos aparistas às indústrias papeleiras, o material é desagregado no "hidrapulper", uma espécie de liquidificador gigante que separa as fibras, transformando-as em uma mistura homogênea. Em seguida, por meio de peneiras, retira-se as impurezas, como fitas adesivas e metais.

No caso do papel ondulado, ao contrário do papel de escritório, não é preciso aplicar técnicas de limpeza fina, retirada de tintas, branqueamento do material e lavagens especiais.

Com as fibras de melhor qualidade faz-se a capa de papel que é colocada na superfície externa da caixa de papelão. As de qualidade inferior são usadas na fabricação do forro, que reveste a parte interior. E as de pior qualidade servem para produzir o miolo ondulado, por meio de uma máquina que se chama "corrugadeira".

- Papel de escritório
Nome genérico dado a uma variedade de produtos usados em escritórios, incluindo papéis de carta, blocos de anotações, copiadora, impressora, revistas e folhetos. A qualidade é medida pelas características de suas fibras. Papéis de carta e copiadora são normalmente brancos, mas podem ter várias cores. A maioria dos papéis de escritório é fabricada a partir de processos químicos que tratam a polpa da celulose, retirada das árvores. Entretanto, papel jornal é feito com menos celulose e mais fibras de madeira, obtidas na primeira etapa da fabricação do papel, e por isso são de menor qualidade.
O lixo derivado do papel de escritório é formado por diferentes tipos de papéis, forçando os programas de reciclagem a priorizar a coleta de algumas categorias mais valiosas, como o papel branco de computador. Embora tenham menor valor, os papéis mesclados, contendo diferentes fibras e cores, são também coletados para reciclagem. Os papéis para fins sanitários (toalhas e higiênicos) não são encaminhados para reciclagem. O mesmo ocorre com papéis vegetais, parafinados, carbono, plastificados e metalizados

Processo:
O papel é separado do lixo e vendido para sucateiros que enviam o material para depósitos. Ali, o papel é enfardado em prensas e depois encaminhado aos aparistas, que classificam as aparas e revendem para as fábricas de papel como matéria-prima. Ao chegar à fábrica, o papel entra no Hidrapulper, que desagrega o papel, formando uma pasta de celulose. Uma peneira abaixo do rotor deixa passar impurezas, como fibras, pedaços de papel não desagregado, arames e plástico. Em seguida, são aplicados compostos químicos - água e soda cáustica - para retirar tintas, mas existem processos menos agressivos. Uma depuração mais fina, feita pelo equipamento "Centre-cleaners", separa as areias existentes na pasta. Discos refinadores abrem um pouco mais as fibras de celulose, melhorando a ligação entre elas. Finalmente, a pasta é branqueada com compostos de cloro ou peróxido, seguindo para as máquinas de fabricar papel.

Depois de selecionado e enfardado é vendido para as indústrias de papel que o utilizam como matéria prima na produção de papel novo.

Veja mais matérias bacanas abaixo!

Lápis feito de jornal

Bom exemplo de empreendimento sustentável, TreeSmart é um lápis feito de jornal enrolado sobre...

Mais populares

  • 1
  • 2
  • 3

Faça sabão a partir óleo de fritura usad…

Aposto que você não joga óleo de fritura no ralo da pia, mas ainda não...

Cursos de reciclagem e meio ambiente

Dezenas de milhões de "empregos verdes" estão surgindo com o investime...

Reutilizando água

Aprenda como "reciclar" água da chuva e da máquina de lavar. Economia ...

Iniciando na reciclagem de vidro

Se você tem facilidade em adquirir cacos de vidro e dispõe de um forno...

Gambiarra é Reciclagem?

As verdadeiras perguntas que movem a humanidade são:Gambiarra é recicl...

Aquecedor solar com recicláveis

Manual sobre a construção e instalação do aquecedor solar composto de ...

 

Redes sociais

Patrocínio

Client Section